Sinproesemma discute Campanha Salarial com governo do Estado
23/01/2020 21:14 em Estaduais

O Sinproesemma esteve reunido hoje, 23, com representantes da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para dar início à mesa de negociação da Campanha Salarial 2020 dos Trabalhadores em Educação do Estado do Maranhão. A reunião foi uma solicitação da direção do Sinproesemma em ofício protocolado na Seduc, junto com a pauta de reivindicação da Campanha Salarial 2020.

A comissão de negociação foi recebida pelo subsecretário Danilo Moreira e equipe da Seduc e segundo o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, para 2020 a pauta contempla os pontos não atendidos em 2019, somados à recomposição salarial divulgada pelo MEC de 12,84%.

“Iniciamos efetivamente o debate sobre a Campanha Salarial 2020 com a Seduc. Nessa primeira rodada de negociação discutimos a pauta de reivindicação que está ancorada na valorização dos trabalhadores em educação, infraestrutura e formação. Deixamos claro a necessidade e a importância da recomposição salarial para a categoria sem esquecer o restante dos itens”, afirmou Raimundo Oliveira.

Segundo o subsecretário Danilo Moreira, o governo do Estado já se debruçou sobre a pauta da Campanha Salarial e irá apresentar uma contra proposta para o sindicato.

“Considero que essa reunião foi extremamente positiva, onde fazemos uma avaliação do ano de 2019 e para este ano vamos apresentar uma contraproposta ao sindicato e a categoria, trazendo uma boa notícia que é a sinalização da melhoria da questão salarial dos trabalhadores em educação”, disse Danilo.

Assembleias Regionais

A partir da contraproposta do Governo do Estado, o Sinproesemma vai iniciar as assembleias regionais com a categoria, levando informações concretas sobre o andamento das negociações e o direcionamento da Campanha Salarial 2020.

“De posse da contraproposta da Seduc iremos iniciar as assembleias com a categoria e analisar todos os pormenores que o governo do Estado vai sugerir. A intenção é realizar as assembleias o quanto antes e mobilizar a categoria em torno da defesa dos nossos direitos e respeito ao Estatuto”, finalizou Oliveira.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!