Maranhão reduz homicídios por armas de fogo, mostra Atlas da Violência
11/06/2018 05:44 em Estaduais

Além de reduzir o número geral de homicídios entre 2015 e 2016, o Governo do Maranhão também conseguiu diminuir a taxa de mortes por armas de fogo, de acordo com o Atlas da Violência 2018, elaborado pelo Ipea e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Além do Maranhão, apenas sete Estados conseguiram baixar esse índice. As demais 19 unidades federativas tiveram aumento.

Segundo o Atlas – uma das principais referências estatísticas sobre a violência no Brasil –, o Maranhão teve queda de 5,4% nos homicídios por arma de fogo entre 2015 e 2016.

A queda também se verifica quando é levada em conta a taxa de homicídio por arma de fogo por 100 mil habitantes. Esse índice mostra redução de 6,1% entre 2015 e 2016. A taxa passou de 24,9 para 23,4 casos por 100 mil habitantes.

Outros avanços

Os reflexos dos investimentos na Segurança Pública e da mudança de estratégia no combate ao crime podem ser verificados em diversos números trazidos pelo Atlas da Violência.

Enquanto a média de homicídios no Nordeste subiu em 2016, a do Maranhão caiu. O Estado foi um dos únicos três da região a registrar queda. E um dos oito Estados no país todo.

A taxa do Nordeste aumentou de 41,84 para 44,15 homicídios por 100 mil habitantes entre 2015 e 2016. Já o índice do Maranhão caiu de 35,3 para 34,6.

Investimentos na Segurança incluem entrega de viaturas. (Foto: Divulgação)

Queda após dez anos

A queda nos homicídios é verificada desde 2015, quando foi invertida a curva de aumento ininterrupto por dez anos no Estado.

Entre 2004 e 2014, os homicídios aumentaram sem parar. O índice de assassinatos por 100 mil habitantes passou de 11,3 para 35,9 neste período. Em números absolutos, o aumento foi de 699 homicídios em 2004 para 2.407 em 2014.

Isso significa que, em dez anos, o número de homicídios cresceu mais de três vezes. Esse cenário só foi interrompido a partir de 2015, com mudança profunda no combate ao crime, incluindo a nomeação de milhares de policiais e a entrega de centenas de viaturas, além da inauguração de prédios da Segurança e equipamentos de última geração.

Jovens mais protegidos

Outro avanço comprovado pelo Atlas da Violência é a redução de homicídios de jovens. Só oito Estados conseguiram isso, e o Maranhão está entre eles. A taxa de assassinato de jovens no Maranhão também está abaixo da média nacional.

A queda no assassinato de jovens entre 2015 e 2016 no Maranhão foi de 3,3%. No Brasil, houve alta de 7,6%.

2017 em diante

O Atlas da Violência 2018 traz os dados atualizados até 2016. Isso porque o levantamento dos dados demanda um grande esforço e rigor estatístico. Os números sobre 2017 de todo o País serão divulgados no próximo ano.

No entanto, diversos levantamentos mostram que a criminalidade continua caindo no Maranhão.

De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, por exemplo, o Estado registrou redução de 73% nas ocorrências de assaltos a banco, quando comparados os anos de 2017 e 2014. Já a Região Metropolitana de São Luís fechou o último ano com redução de 40,6% na quantidade de homicídios notificados, no mesmo período.

Governo do Estado entrega mais uma remessa de viaturas para ações de policiamento. (Foto: Karlos Geromy)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!