Reportagem exclusiva do Correio da Paraíba, mostrou uma parte da podridão do futebol brasileiro; Deputado Maranhense aparece nas escutas
15/05/2018 - 16h26 em Estaduais

Manipulação de resultados – Escolha de árbitros por parte de dirigentes – Entrega de resultados – E até ameaças de morte. Estes são apenas alguns dos fatos que constam em relatórios da Operação Cartola, uma investigação da Polícia Civil do Estado da Paraíba, desbaratou uma quadrilha que utilizou o futebol para obter dividendos e lucros financeiros.

Durante a investigação a polícia encontrou documentos, transcrições de áudios que mostram um claro esquema de escolha dos árbitros a serem escalados nos jogos do Campeonato Paraibano.

A organização criminosa foi além do futebol paraíbano e deve ter contaminado a Copa do Nordeste e Campeonato Brasileiro da Série C do ano passado.

Deputado estadual do Maranhão aparece nas escutas

Uma figura que aparece constantemente nos autos da investigação é o vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Breno Morais. Em um telefonema do dia 15 de fevereiro, Breno é flagrado conversando com José Renato. Na ocasião, ele cobra o ex-presidente da Comissão de Arbitragem que cumpra os acordos feitos. E a negociação não envolvia apenas jogos do Botafogo. O dirigente aparece pedindo que José Renato interfira na partida entre Atlético de Cajazeiras e Sousa. Segundo Breno, ‘quem tem que ganhar é o Atlético”.

Na conversa, Breno diz que acordo é acordo. “Você tem que cumprir seus acordos que você faz”. Breno diz ainda que tem que “botar um cara que vá lá, que a gente chegue para o cara, resolva lá a situação e resolva a parada”.

Já em outras conversas, Zezinho do Botafogo liga para o deputado estadual Sérgio Frota (PSDB-MA), para articular sobre a arbitragem do jogo entre Botafogo e Altos-PI, pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste. Zezinho pede ao deputado o nome do juiz, que seria do Maranhão. Em um determinado momento, Zezinho passa o telefone para Breno e eles conversam rapidamente. O deputado pede que a conversa continue de noite e diz que vai resolver o problema.

A partida em questão foi vencida pelo Botafogo pelo placar de 1 a 0. O árbitro do jogo foi o maranhense, da cidade de Imperatriz, como o próprio deputado fala no telefonema, Ranilton Oliveira.

Campeonato Brasileiro Série C 2017

Na terceira divisão do Campeonato Brasileiro, do ano passado, uma suspeita de de combinação de resultados no último jogo de confrontos diretos, entre Sampaio Corrêa x Botafogo-PB, foi investigada pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF, mas não houve elementos que pudessem provar a armação – agora com as escutas telefônicas autorizadas pela justiça, mais do que comprovam o contato direto dos dirigentes do Botafogo com o presidente do Sampaio Corrêa, deputado Sérgio Frota.

Muito dinheiro em jogo

O esquema montado pela Organização Criminosa é justamente visando a dinheirama das Cotas de transmissão pelas emissoras de tv’s, que vão de R$ 100 mil a R$ 20 milhões para clubes medianos.

No Maranhão, um esquema de transmissão também foi efetivado e o dinheiro público da Lei de Incentivo ao Esporte, que era para ser utilizado pelos clubes de futebol, ora foram enviados para um Instituto ligado ao presidente da Federação Maranhense de Futebol – FMF, Antônio Américo, ora enviados para uma emissora de TV ligada ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), neste caso, mais de R$ 6 milhões já foram sangrados dos cofres públicos.

Com informações do Portal do Correio da Paraíba

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!