Janela partidária promove fortalecimento dos partidos da base do governo
08/04/2018 17:03 em Estaduais

Antes do período conhecido como janela partidária, a Assembleia Legislativa do Maranhão contava com 14 parlamentares de partidos que não integravam a base do governo do estado.

O caso especial era o do deputado Wellington do Curso, que apesar de estar no PP, fazia oposição ao governador Flávio Dino.

A dança das cadeiras no legislativo promoveu a volta do PCdoB como maior partido da Casa, agora com 7representantes. Outros partidos da base governistas também ficaram com 6 cadeiras, PDT e DEM.

Por sinal, o partido que mais cresceu foi o DEM que ganhou três membros saltando para seis representantes. O sarneysista MDB diminuiu e agora só tem dois representantes: Nina Melo e Roberto Costa.

O PRP, comandado por Ricardo Murad, agora tem dois parlamentares, assim como o PSDB do autointitulado Asa de avião.

O PV tornou-se o maior partido de oposição da Assembleia com apenas 3 representantes. Já o PR, da base do governado,ta mbém chegou aos 3 parlamentares.

Algumas filiações não interfiram nada na base do governo, pois foram internas do núcleo sarneysista, ou foram para partidos que já não faziam parte dos aliados do governador.

São os casos específicos da deputada Andrea Murad, que saiu do MDB e foi para o PRP; de Alexandre Almeida trocou PSD pelo PSDB; César Pires trocou PEN pelo PV; Edilazio Junior saiu do PV e foi para o PSD; Max Barros, que estava sem partido, foi para o PMB e Souza Neto que trocou o PROS pelo PRP.

Depois da dança das cadeiras, a Casa do Povo conta agora com 13 parlamentares de partidos que não integram a base do Palácio dos Leões. Os demais parlamentares ou são de partidos da base governistas ou apoiam a atual gestão sem estar em siglas da base.

FONTE: MARRAPÁ

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!