PARAIBANO:REALIZADA REUNIÃO PARA PLANEJAMENTO DA AGRITEC
16/02/2017 15:28 em Estaduais

O Governo do Estado, por meio do Sistema SAF (composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão – Agerp e SEBRAE), realizou nesta quarta-feira (15), na Câmara de Vereadores de Paraibano, a primeira reunião para planejamento da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) que acontecerá nos dias 6, 7 e 8 de abril de 2017, em Paraibano, no território do sertão maranhense.

Participaram da reunião Francisco Alves de Oliveira secretário de estado da agricultura familiar, Marilene Gomes Bandeira, coordenadora das feiras da AGRITEC, Ednaldo Quirino gerente regional da AGERP São João dos Patos, vice-prefeito de Paraibano Francisco Noleto Coelho, Jardel Miranda superintendente de articulação regional de São João dos Patos, o vice-prefeito de Colinas João Haroldo Saraiva, a presidente da Câmara Municipal de Paraibano

Vice-prefeito Francisco Noleto e secretário adjunto de agricultura Dugero.
Vice-prefeito Francisco Noleto e secretário adjunto de agricultura Dugero.

vereadora Elizângela Teixiera, as vereadoras Ana Célia e Lucimar Sá, os vereadores Francisco Leite e Denis Nascimento, o secretário adjunto de agricultura de Paraibano Joaquim Soares, chefe de gabinete do prefeito de Paraibano (Zé Hélio) Raílton Souza, o chefe de gabinete da prefeita de São João dos Patos (Gilvana ) Zé Mário, Maurício Leite do SEBRAE- Balsas, diretor do IFMA-São João dos Patos Elissandro Tavares, advogaado Dr. Daniel Furtado, profissionais da AGERP da região, secretários municipais de Paraibano e de cidades vizinhas, presidentes de sindicatos de trabalhadores rurais, e profissionais do setor de agricultura. O prefeito de Paraibano Zé Hélio por motivo de gripe e febre não pode comparecer à reunião, justificou o chefe de gabinete Raílton Sousa durante discurso de agradecimentos aos convidados. O vice-prefeito Francisco Noleto representou o prefeito Zé Hélio.

O gestor regional da Agencia Estadual De Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – AGERP- Ednaldo Quirino, abriu a reunião e disse que esse é o primeiro passo para a largada da AGRITEC e o momento para formalizar o que cada prefeitura vai fazer para o sucesso da feira, afirmou ainda que o evento vai alavancar a agricultura familiar no território do sertão maranhense.

Francisco Alves

Francisco Alves Oliveira secretário de agricultura familiar,  revelou que a maioria da população vive do campo, que o Maranhão é um Estado rural e que a região só se desenvolverá se passar primeiro pela agricultura familiar. Francisco Alves ressaltou que o Maranhão será um grande produtor de alimentos na área da agricultura familiar e que o evento da AGRITEC em Paraibano será um diferencial no médio sertão maranhense.

A coordenadora das feiras da AGRITEC, Marilene Bandeira informou que a reunião em Paraibano tem como objetivo definir as comissões de trabalho para a realização do evento nos dias 6 a 8 de abril. Foi veiculado um vídeo mostrando os resultados das Feiras da Agricultura Familiar e de Agrotecnologica do Maranhão (Agritec) já realizadas, em seguida Marilene Bandeira fez esclarecimentos sobre o evento e abriu espaço para questionamentos e diálogos.

Marilide Bandeira
Marilene Bandeira

Zé Mário ex-prefeito de São João dos Patos e atual chefe de gabinete da prefeita Gilvana, declarou que o município patoense tem uma atividade forte na área artesanal e cultural e perguntou se na AGRITEC existe espaço para esse tipo de comercialização?

Marilene Bandeira respondeu que sim e que inclusive pode ser exposto no estande da Prefeitura. Também haverá um palco montado pela AGRITEC para apresentações turísticas e culturais.

Maurício Leite do SEBRAE-Balsas quis saber se também haverá espaço para as pequenas empresas que industrializam produtos, também teve resposta positiva e que a AGRITEC poderá está trazendo pesquisadores para informações sobre esses produtos da agricultura familiar, mas que seria interessante que fosse visto nas AGERPs a questão dos serviços de inspeção na região.

José Malheiros Silva diretor de pesquisa da AGERP-São Luis, frisou que a reunião em Paraibano é um momento único importante para ver a AGERP regionalizada e que todos se esforcem indicando e focando quais os produtos, quais as tecnologias, as atividades culturais entre outras ações que qeiram expor: “Quanto mais nós tivermos essas informações, melhor trabalharemos no sentido de construir a AGRITEC…Também queremos ouvir os problemas para que possamos trazer técnicos para discutir e tentar resolver esses problemas da agricultura familiar, esse é o nosso foco” pontuou José Malheiros. Ele ainda destacou que nunca houve no Maranhão a iniciativa de um governo ouvir os agricultores nas suas localidades: “O Governo do Maranhão pela primeira vez se empolga com a questão da agricultura nas regiões, isso não tinha acontecido em momento

Ednaldo Quirino
Ednaldo Quirino

nenhum  em governos anteriores, então esse é o momento, o governador Flávio Dino vai estar presente na AGRITEC, e os municípios devem aproveitar para expor o máximo de produtos, coisas que tenham valor na sua cultura e assim possamos realmente conhecer o Maranhão de norte a sul e de leste a oeste” manifestou José Malheiros.

A professora Geralda Alves da Regional de Educação em São João dos Patos quis saber sobre  a aplicação dos recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Para Geralda Alves o recurso de 30% que deve ser aplicado na compra de alimentos proveniente da agricultura familiar, tem dificuldades por falta de orientações aos produtores, quanto aos tipos de alimentos deve ser comprados, e também na prestação de contas.

Vereador Francisco Leite, professora Geralda Alves, Ferdinan Guimarães, Raílton Souza.
Vereador Francisco Leite, professora Geralda Alves, Ferdinan Guimarães, Raílton Souza.

Ferdinan Vieira Guimarães da AGERP-Paraibano esclareceu que o agricultor da região está desarticulado e desorganizado por isso existe essa dificuldade das prefeituras de organizar esse produtor e que o mesmo possa se habilitar e vender para o PNAE, deve se organizar em grupo formal ou informal e que cabe aos técnicos da AGERP orientar o produtor para que ele possa vander  seu produto.

Marilene Bandeira disse que essa questão do PNAE é um dos grandes temas discutidos, que inclusive tem se transformado em seminário, pois existem reclamações de ambos os lados, tanto do município quanto do agricultor. Mas que estão trabalhando na forma de identificar esse agricultor por via postal, para que ele possa se cadastrar e resolver esse problema.

Uma das preocupações do professor José de Arimatéia é quanto o pós-evento da AGRITEC. Ele quis saber se o Governo do Maranhão irá continuar garantindo apoio técnico e financeiro aos agricultores que participaram da feira?

Vereadores Denis Nascimento e Lucimar Sá.
Vereadores Denis Nascimento e Lucimar Sá.

Marilene Bandeira, coordenadora da AGRITEC disse que o governo sempre apoia, mas não na forma de dar o dinheiro, mas sim o de manter os serviços, fortalecendo várias cadeias produtivas fazendo chamadas públicas e orientando as pessoas a participarem dessas chamadas públicas, também promovendo cursos: “A feira deixa um legado que também precisa da participação de todos” comentou Marilene.

O ex-prefeito de São João dos Patos Zé Mário, fez uma explanação sobre as associações, das cadeias organizadas de produtores e exemplificou o agronegócio e os produtores que vem do sul e sudeste do País, que produzem soja, para o ex-prefeito patoense é interessante que se faça capacitação com os agricultores da região e que também o governo disponibilize a EMBRAPA para está mais presente nos pequenos projetos, quebrando esses paradigmas.

Ex-prefeito de S.J. dos Patos Zé Mário.
Ex-prefeito de S.J. dos Patos Zé Mário.

A secretária do Sindicato dos Trabalhadore(a)s Rural de São João dos Patos, Maria Raimunda Gomes da Silva, observou que a sociedade ao longo da história escondeu a identidade dos pequenos agricultores e trabalhadoras rural. Falou do desenvolvimento da agricultura familiar, da educação e elogiou o governo ao dar incentivos aos agricultores: “Agora chegou a hora de se mostrar a qualidade dos nossos produtos” disse Maria Raimunda, que chamou a atenção para a questão do agronegócio que está tirando a cultura do agricultor familiar e que é preciso trabalhar mais para que não se perda essa identidade do homem e mulher do campo.

Após os debates, foi realizada a formação de uma comissão de mobilização e organização para os trabalhos da AGRITEC, que discutiu os detalhes de como os municípios irão se preparar para se apresentar na feira. Haverá um novo encontro no dia 03 de março na Câmara Municipal de Paraibano para finalização dos trabalhos.

DSC_0011

DSC_0013

DSC_0046

DSC_0062

DSC_0015

DSC_0048

DSC_0080

Fonte: http://www.paraibanonews.com

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!