PARABÉNS!
12/06/2018 - 6h12 em Locais

São João dos Patos é um município brasileiro do estado do Maranhão. Foi a primeira cidade maranhense a ter uma mulher no cargo de prefeita municipal, Joana da Rocha Santos, a Dona Noca, nomeada em 1934 pelo delegado do governo federal no Maranhão.[6]

 

Ostenta o título de capital dos bordados no Maranhão, pela qualidade das peças produzidas e por ser a confecção artesanal de bordados uma atividade predominante entre suas mulheres, uma prática hereditária que já faz parte da cultura local.[7]

 

Por sua relevância socioeconômica, geográfica e política, ocupa a posição de centro de zona na rede urbana maranhense, exercendo influencia sobre diversas cidades da sua região.[8] Na divisão político-administrativa do Estado do Maranhão (em 32 Regiões de Planejamento), a cidade é a sede da Região de Planejamento do Sertão Maranhense, composta por 9 municípios limítrofes.[9]

 

Está entre os três únicos municípios maranhenses que conquistaram a certificação Selo UNICEF Município Aprovado por quatro vezes consecutivas, em todas as edições do projeto até então (2006, 2008, 2012 e 2016), um reconhecimento internacional pelo resultado dos seus esforços na melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes.

História

O município de São João dos Patos surgiu na primeira metade do século XIX, com a ocupação da região por criadores e lavradores oriundos do município de Passagem Franca, atraídos pela fertilidade das terras. A aglomeração iniciou-se entre duas lagoas denominadas de "Lagoa de São João" e "Lagoa dos Patos", por esse motivo recebeu seu primeiro nome LAGOAS. Posteriormente, influenciado pela veneração, por parte dos moradores da localidade de São João Batista, que se tornaria o Padroeiro da cidade, e com isso, passou a se denominar a localidade de" Lagoa de São João "mais tarde São João dos Patos".

 

Teve como prefeita Joana da Rocha Santos, considerada a primeira prefeita do Maranhão, mulher que se tornou lenda na região, por uma visão evolutiva para seu tempo.[11] Durante muitos anos existiu na cidade uma disputa política local por dois grupos, os ``aleixeiros ´´ e os ``xeleléu´´. Na cidade existe desde sua fundação uma família política muito forte e influente a nível de estado, em que já teve deputados estaduais, como Turíbio Rocha Santos, Dona Noca, o ex-prefeito Celso Rocha Santos e seu sobrinho Celso Antonio da Rocha Santos Sobrinho,entre outros. Na época das eleições a nível municipal, a cidade vive um clima bastante quente, pois a disputa é extremamente acirrada.

 

O Levante de 1951 - A Revolta de Dona Noca

Em meados dos anos 50 o Maranhão vivia dominado pelo coronel Vitorino Freire, na eleição a oposição lançou Saturnino Belo e o atual governador lançou Eugenio Barros, que saiu derrotado, mas o coronel conseguiu anular 16 mil votos através do TSE, o que daria vitória ao governista.Saturnino Belo morre de um infarte fulminante e fica acertado que não haveria eleições suplementares, proclamando Eugenio Barros governador, tendo sua posse adiada para março. Só que Eugenio Barros convocou forças federais para a capital, a fim de garantir sua posse em 28 de fevereiro, descumprindo o acordo.Na capital estouraram levantes contra a arbitrariedade, levando São Luís a ser conhecida como " a ilha rebelde ". Mas não era só a capital que era rebelde, lá no sertão também estourou a revolta das Oposições Aliadas lideradas por Joana da Rocha Santos a "Dona Noca " em São João dos Patos, diz a história que sua casa era o quartel general dos revoltosos. Foi preparada uma reação com um deslocamento de tropas,com cerca de 12 mil homens que iriam rumo à São Luís para derrubar Eugenio Barros. Havia uma senha, que seria o sinal de alerta para estourar a revolta que era: " Adélia será operada dia 18 ", só que as tropas foram derrotadas pelos PM´s, mas Raimundo Bastos, "o comandante Bastos" do Exército da Libertação não foi preso e a revolta foi reprimida.

 

Geografia

O município de São João dos Patos está localizado a 540 km de São Luís, Capital do Estado do Maranhão, situada na micro região das chapadas do Alto Itapecuru, limita-se com os municípios de Passagem Franca, Nova Iorque, Pastos Bons, Barão de Grajaú, Paraibano e Sucupira do Riachão como o Rio Parnaíba. Sua área territorial é de 1.682,5 km² e tem como acidente geográfico importante, a Serra dos Dois Irmãos e o Rio Parnaíba.

 

São João dos Patos é servido pelas BRs 135 e 230, que ligam as cidades de São Luis, Floriano - PI, Balsas e região Tocantina, interligando com a BR 010. Este está ligada a intensas são com os municípios e Paraibano, Nova Iorque, Passagem Franca e Floriano, este último localizado no Estado do Piauí.

 

Conta hoje com uma população estimada em 25.000 habitantes.

 

São João dos Patos possui clima característico Tropical, sendo então Tropical Continental.

 

Possui uma amplitude térmica considerável como acontece em climas continentais.

 

A temperatura mínima média é de 23° chegando a 18° ou 16° nos meses que são considerados mais frios que são de Junho a Agosto sendo comum a cidade acordar por uma camada de névoa seca. A temperatura máxima varia entre 29° e 32°C.

 

Possui meses excessivamente quentes que vão desde a metade de Agosto até o fim de dezembro.

 

A umidade cai bastante chegando a nível que são considerados críticos abaixo de 30%.

 

Nos anos de El Niño a chuva que começa em Dezembro atrasa e muitas das vezes cai de foma irregular em plena estação chuvosa(Dezembro a Maio) sendo comum os chamados veranicos, o que afeta diretamente os produtores de arroz da região.

 

Economia

A economia é bastante variada se destaca como principal atividade de renda a produção artesã de bordados, a indústria de bebidas e beneficiamento de grãos e frutas. Tem como base na setor agropecuário se destaca na grande produção de arroz, milho, feijão, abóbora, melancia e cana-de-açúcar, criação semi-intensiva de gados e caprinos. Possui um grande potencial para o desenvolvimento de olericultura, criação de suínos, aves e implantar um sistema empresarial de agricultura irrigada ao longo das margens da barragem boa esperança onde encontra-se pouco povoada e explorada e possui hectares de terras inexplorados com planícies e cerrados. Tem um comércio central da região onde hoje é referência para toda a região do Sertão.

 

Bancos

  • Banco do Brasil - BB- desde 18 de Janeiro de 1975
  • Banco Bradesco
  • Caixa Econômica - CEF
  • Banco do Nordeste

 

Meios de comunicação

  • Reais Notícias
  • Blog Sertão em Foco - www.facebook.com/sertaoemfoco
  • Blog AGORA SJP- www.facebook.com/agorasjp
  • Blog do Jakson Duarte
  • Radio Terra Verde - Antonio Luís
  • Rádio Sertão FM- 87,9
  • Rádio Boa Esperança AM - 1450 - desde 12 de março de 1990
  • TV DIFUSORA - São João dos Patos- canal 05
  • Jornal A Voz do Médio Sertão - desde dezembro de 2012 - fundado pelo Jornalista Edmilson Gil, em uma homenagem ao saudoso Carlos Pereira cada tiragem com 3.000 exemplares de oito paginas, com politica religião social, policial e cultura
  • Radio Sertão Web (www.radiosertaoweb.com)

 

Escolas

  • Valmar - Sociedade Cultural Valenciana Maranhense
  • Colégio Patoense
  • Centro de Ensino Josélia Almeida Ramos
  • Centro de Ensino Dr. Paulo Ramos
  • C. E. Newtom Belo
  • UEMA -Universidade Estadual do Maranhão- breve com sede própria
  • IFMA - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão
  • Unidade Integrada 31 de Março
  • IESMES - Instituto de Ensino Superior do Médio Sertão Maranhense

 

Celular

  • Tim GSM 2G GPRS(72402)
  • Claro GSM 2G GPRS / 3G HSPA+(72405)
  • OI GSM 2G EDGE / 3G HSPA (72431)

 

Principais vias de acesso

  • BR 135 - Trecho não pavimentado - Povoado Dois Irmãos(São João dos Patos) a Guadalupe-PI
  • Tranzamazônica (BR 230) - Pavimentada
  • MA 034 - Trecho Não pavimentado em São João dos Patos, Passagem Franca, Buritibravo e Caxias
  • Acesso Entroncamento MA-230 – Bom Jesus (São João dos Patos) a Sucupira do Riachão

 

Turismo

É a cidade mais visitada da região do Sertão Maranhense.[carece de fontes] Destaca-se a Exposertão (maior exposição agropecuária da região), a Vaquejada que teve sua primeira edição em outubro de 2011, além do Festejo de São Francisco no mês de setembro da igreja é possível avistar a imagem da Estátua de São Francisco, de onde se pode ter uma vista fantástica da cidade.

 

O município possui belos rios próximos e algumas cachoeiras no povoado Lajes, o açude Grande visto de cima do morro tem um bela vista e no Morro do Chapeú encontrado no povoado Giló desperta bastante curiosidade por sua forma, realmente é um espetáculo natural. Destacando os balneários no rio Parnaíba (represa de Boa Esperança) como o Pequi, Mandacaru e Limpeza.

 

Por causa da produção de artesanato a cidade recebeu o título de Capital dos Bordados e também aparecem vários visitantes do Brasil. Recentemente na entrada da cidade, foi criado um espaço de divulgação para interessados nos produtos artesanais patoenses, e o Centro de Artesanato Dona Sula que está situado no Parque da Bandeira. A capital São Luís, já conta com algumas lojas que comerceializam esses produtos. Na década de 50 foi criada em Teresina, por um grupo de 25 patoenses a Colônia Patoense, que nasceu com o objetivo de dar auxílio aos patoenses que iam à Teresina em busca de tratamento de saúde, estudar, trabalhar e outros. Recentemente[quando?] a instituição ganhou um prêmio da Câmara Municipal de Teresina, sendo reconhecida pelos seus serviços prestados à população.

 

Religião

A religião predominante é o Cristianismo católico, sendo São João o protetor da cidade. Outro santo de devoção na cidade e que aglomera um grande número de fiéis é São Francisco, cujo festejo ocorre no mês de setembro e que hoje pode ser considerado o maior do estado depois da construção do seu monumento no morro acima da cidade. A cidade também conta com número significativo de cristãos protestantese Espíritas de Candomblé, Kardecista e Umbanda.

 

Prefeitos(as)

 

Nome Partido Início do mandato Término do mandato Vice
1 Joana da Rocha Santos   1956 1961  
2 Celso Antônio da Rocha Santos   1961 1966  
3 Pompílio José Pereira   1966 1971  
- Celso Antônio da Rocha Santos   1971 1973  
4 Eduardo Coelho Mendes   1973 1977  
5 Leônidas Pereira da Silva   1977 1977  
- Celso Antônio da Rocha Santos   1977 1980  
- Celso Antônio da Rocha Santos   1981 1984  
6 Nílson Noleto de Sá   1984 1986  
- Eduardo Coelho Mendes   1986 1989  
- Nilson Noleto de Sá PFL 1989 1992  
- Eduardo Coelho Mendes   1993 1996  
7 Celso Antônio do Rocha Santos Sobrinho PTB 1997 2000 Belchior Gomes Bandeira de Melo
- Celso Antônio da Rocha Santos Sobrinho PTB 2001 2004 Elizamar Lima Sá
8 José Mário Alves de Souza   2005 2008 Aricelli Sá
- José Mário Alves de Souza   2009 2012 Aricelli Sá
9 Waldênio da Silva Sousa PMDB 2013 2016 Elizamar Lima Sá
10 Gilvana Evangelista de Souza PDT 2017 2020 Rilda Lúcia Gomes de Souza Oliveira
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!