Secretaria da Mulher renova o Conselho Municipal dos direitos da Mulher
17/09/2017 20:26 em Locais

A Prefeitura Municipal de São João dos Patos, através da Secretaria de Políticas para Mulher, renovou o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. Os nvos conselheiros foram empposados pela prefeita Gilvana Evangelista.

O conselho será presidido por Leila Leite Evangelista Silva, que tem como vice Ana Maria da Silva.

A importância do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher

Assim, temos hoje um grupo de mulheres organizadas, corajosas e dispostas a enfrentar os preconceitos e deboches que comumente estão presentes nas rodas de bate-papo de pessoas que não se dão conta do quanto é importante para a sociedade que a violência doméstica seja banida de vez.

O poder público, assim como toda a sociedade, precisa apoiar sempre o Conselho Municipal da Mulher e mais que isso, se conscientizar de que esse é um trabalho árduo e tem sido desempenhado em benefício de muitas mulheres que se encontram desprotegidas, humilhadas e sem saber que rumo dar à própria vida.

São inúmeras denúncias de violência recebidas diariamente pelo Conselho, e assim são feitas visitas nos domicílios para conciliação, são mobilizados os instrumentos judiciais quando necessário, são feitas palestras de conscientização e divulgação da Lei Maria da Penha nas escolas e em órgãos públicos, são realizadas visitas à Cadeia Pública para se verificar as condições em que se encontram as presas, observando-se com maior atenção os casos das que estão grávidas ou em fase de aleitamento materno, realizam-se constantes reuniões com os representantes do poder público em todas as instâncias para se criar mecanismos e políticas de respeito à mulher.

Enfim, são inúmeras as atividades desenvolvidas pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher em nosso município e muitas a serem realizadas, mas o apoio de todos, sem distinção, é indispensável, pois ninguém está livre de fazer parte desta triste história ou entrar para as estatísticas, visto que hoje, a violência ocorre na casa do vizinho, com a mulher, a filha, a irmã, mãe do outro.

Por Hnerique Sampaio

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!