Rotary incia a campanha: Faça parte desse exército e ajude a vencer essa guerra
27/02/2016 19:46 em Locais

Quinta-feira, 15, a convite do Rotary Clube aconteceu uma reunião no auditório do IFMA com representantes do poder público (municipal e estadual) e a sociedade civil organizada para desenvolver uma campanha de conscientização da população da importância do combate ao mosquito Aedes Eegypti.

Depois de um debate em que várias ideias foram sugeridas foi definido que durante 45 dias seriam realizadas várias ações no sentido dessa conscientização e a primeira, na abertura da campanha, que foi denominada: Faça parte desse exército e ajude a vencer essa guerra, foi realizada neste sábado, uma carreta, com  aproximadamente 40 carros, onde um carro de som convoca a população para o engajamento e faixas chamando atenção para o grave momento que o pais vive com as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (Dengue, Zika e Chukugunha).

Felizmente São João dos Patos não tem nenhum caso confirmado de microcefalia, doença que afeta o feto das gravidas quando acometida pela Zika, mas a Secretaria de Estado de Saúde do Maranhão (SES) apresentou novos dados sobre a microcefalia no estado nesta segunda-feira (22). Por nota, o órgão informou que o Maranhão tem 181 casos de microcefalia notificados, dos quais 14 foram confirmados. Na terça-feira (16), a secretaria havia divulgado o número de 159 casos de microcefalia associados ao vírus da Zika no Maranhão.

Dos 181 casos notificados de microcefalia, 16 já foram descartados, 14 confirmados e os demais seguem sendo investigados. De acordo com a secretaria, todas as crianças nascidas com perímetro cefálico (PC) igual ou inferior a 32 centímetros, devem ser consideradas notificadas com microcefalia.  No entanto, os casos confirmados de microcefalia somente depois dos exames de imagem solicitados pelo Ministério da Saúde.

Na semana passada, a SES chegou a informar que no Maranhão, de acordo com o Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc), foram notificados anteriormente 159 casos de bebês com microcefalia em 61 municípios - Dos casos apresentados, 50 mães tiveram sintomas do Zika Vírus em algum período da gestação.

Segundo a SES, a divergência nos números ocorreu por causa dos novos critérios para avaliação da doença adotados pelo Ministério da Saúde no dia 18 de janeiro.

Microcefalia

A microcefalia é um quadro em que bebês nascem com o cérebro menor do que o esperado (perímetro menor ou igual a 32 cm) e que compromete o desenvolvimento da criança em 90% dos casos. As causas exatas do surto no Brasil ainda estão sendo investigadas, mas há fortes evidências de que o zika vírus tenha relação com o surto.

Ele circula no país desde maio do ano passado e uma das hipóteses é que chegou aqui junto com turistas que vieram para a Copa do Mundo. Os casos de microcefalia coincidem com áreas em que o vírus circulou no ano passado.

Transmissão

O vírus zika é transmitido especialmente por mosquitos infectados, principalmente o mosquito da dengue, o Aedes aegypti. A maioria das pessoas não tem sintomas, mas quando surgem são principalmente erupções na pele, olhos vermelhos e dores no corpo. Eles desaparecem em até uma semana, em geral.

Em novembro, o governo declarou estado de emergência em saúde pública no país por causa do aumento de casos de microcefalia no Nordeste.

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!